Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Porque a minha vida não era a mesma coisa sem desafios

por Quadrada, Segunda-feira, 11.02.13

A minha adorada Cat. fez o favor de me sugerir um desafio todo inspirado nessa fabulosa comemoração que é o Dia de S. Valentim. E, como eu até sou uma pessoa que não tem muito que fazer, achei por bem aceitar. Consiste em responder a umas quantas perguntas, como se estivessemos aqui numa entrevista para o Alta Definição, e sintam-se à vontade de o levar daqui para fora para lhe poderem responder nos vossos estaminés. Ora vamos cá a isto (até sustive a respiração nalgumas, vamos lá ver se o Príncipe não me cutuca o miolo depois disto! - Se cutucar cobro-te imposto, Cat.!).

1- Tens um fraquinho por alguém neste momento?
Não é um fraquinho, é um fracão! (É por ti, amorzinho! Não comeces já a panicar!)

2- Consideras que alguma vez amaste a sério?
Oui.

3- Quanto tempo durou a relação mais longa que já tiveste?
5 anos e qualquer coisa.

4- Alguma vez mudaste por alguém?
Já, de certo modo. Não sei se mudei mesmo, ou se na verdade sempre fui assim e só não tinha alguém com quem valesse a pena sê-lo.

5- Como é a tua relação com o(a) teu(a) ex-namorado(a)?
Não é. Não lhe desejo mal nenhum, mas como também não me desejo a mim só espero que ele emigre, ou pelo menos que não me chateie. Já era bom.

6- Já alguém te traiu?
Já.

7- Namorarias com alguém que tem fama de trair?
Não.

8- Qual é a parte mais importante de uma relação?
Todas as partes são importantes. Não adianta haver confiança se não existir carinho, ou companheirismo sem diálogo, entre outros. Uma componente completa a outra. Mas, acima de tudo, é muito importante que haja respeito. Porque, havendo respeito, há muita coisa que vem por acréscimo.

9- Preferes relações sérias ou casuais?
Prefiro a estabilidade, sem dúvida. As relações casuais pouco ou nada nos trazem, e a verdade é que há alturas em que precisamos mesmo de amar e ser amados (e não são uns braços musculados ou um rabiosque jeitoso que vão tratar disso).

10- Acreditas nisso de "dar um tempo"?
Já me aconteceu pedirem-me um tempo, e sinceramente a única coisa que tenho a dizer é que isso não faz sentido nenhum e que também não resulta. Basicamente só serviu para a outra pessoa fazer vida de solteira (solteiro, neste caso) com a vantagem de me ter ali à perna. Os problemas que existiam continuaram a existir e, pior ainda, vieram outros que não tínhamos. Portanto não, não há cá tempos nenhuns. Ou se quer, ou não se quer.

11- Com quantas pessoas te envolveste na vida?
Oh. Sei lá, não os andava a contar. E também pouco importa.

12- Existe alguma coisa que te arrependas de ter dito ou feito na tua última relação?
Arrependo-me de não a ter terminado mais cedo, por exemplo.

13- Acreditas na frase "a idade é só um número"?
Acho que essa frase é mal utilizada. A idade não importa quando se trata de dois adultos. O problema é que as garotas de 13 anos usam isso como justificação para o facto de andarem metidas com um homem de 25 anos.

14- Existe amor à primeira vista?
Só senti isso por sapatos em vitrines. De resto, só me aconteceu atracção à primeira vista. Não que depois não possa evoluir, mas Amor é uma palavra muito forte.

15- É possível apaixonarmo-nos por alguém através da Internet?
Acho que sim, mas lá está...requer tempo. E se a coisa se ficar apenas pela Internet, é bom terem em conta que pura e simplesmente não vai dar certo.

16- Se um casal faz uma promessa, que situação acaba com a combinação que foi feita?
Quando um dos dois quebra a promessa, o outro não tem que a cumprir mais. 

17- Como sabemos que está na altura de acabar uma relação?
Isso sabe-se, simples. Pode até custar e demorar até tomarmos essa decisão definitivamente, com plena consciência do que isso vai acarretar...no entanto, sabemos sempre. Quando nos sentimos mais vezes tristes do que felizes com aquela pessoa, quando já não nos lembramos das coisas boas, quando olhamos para ele(a) e tudo nos parece mau, quando perguntamos a nós mesmos o que estamos a fazer com tal criatura de Deus, quando há faltas de respeito muito graves...aí já não vale a pena.

18- Estás actualmente numa relação?
Estou shim shenhora =)

19- Achas que ex-namorados podem ser amigos?
Cada um é como cada qual e cabe a cada casal estabelecer as suas próprias "regras". No meu caso, dispenso, tanto da minha parte como da dele. Mas isso não é propriamente por serem ex, mas sim por serem idiotas e não saberem estar quietos no canto deles sem mandar bitaites ou meterem-se com tentativas de conversinhas e conversetas. Quando é assim, torna-se um bocado óbvio que é impossível, até porque pessoas tóxicas devem ser afastadas e pronto.

20- As pessoas deviam namorar mais com amigos?
As melhores relações são aquelas que tinham uma base de amizade antes. Percebi isso com o Gui!

21- Quantos namorados tiveste?
Dois.

22- Achas que o amor pode durar para sempre?
O dos meus avós durou, o dos meus pais parece estar para durar...então sim. A minha família ensinou-me (sem saber!) que o amor pode mesmo durar para sempre.

23- Acabarias com alguém por os teus pais não gostarem dessa pessoa?
Não. Acabaria com alguém por EU não gostar dessa pessoa, do que essa pessoa é comigo ou do que eu sou quando estou com essa pessoa. A relação é comigo, então se acabar deve ser por minha vontade.

24- Se pudesses voltar atrás no tempo e dar a ti mesmo(a) um conselho sobre relações, o que dirias ao teu antigo eu?
"Não penses demasiado nem maces a tua cabeça a pensar no que podes ou deves fazer para resolver isto ou aquilo. Sabes porquê? Porque independentemente da escolha que fizeres, há coisas na tua vida que vão acontecer, faças tu o que fizeres. Então deixa-te ir, aproveita a vida, faz tudo o que te apetecer fazer, foca-te no que te faz feliz e não percas tempo preocupada com o que não interessa ou que não tem valor. A vida vai pôr tudo no seu lugar, tu só precisas de fechar os olhos e deixar-te ir para onde ela te quiser levar." 

25- Achas que as relações à distância podem funcionar?
Não sei. Penso muitas vezes como seria se eu e o Príncipe estudássemos em faculdades diferentes e acho que ia ser o degredo porque eu não aguentava com saudades. E talvez isso a curto prazo fosse muito bonito para as matarmos quando estivessemos juntos, mas depois vinham problemas que nós não temos (nomeadamente andarmos sempre a pensar no que o outro estaria a fazer, com quem estava, onde estava, que amigo(a) era aquele(a) que apareceu na foto do bar não sei quantos ao lado do nosso loved one, etc e tal), então as discussões seriam uma constante (seriam, porque nós somos os dois ciumentos q.b.)...por isso fico um bocadinho apreensiva.

26- Qual é a primeira coisa em que reparas quando conheces alguém do sexo oposto?
No facto de não serem o Gui! (eu sei que é lamechas, mas é verdade)

27- És homo, bi, hetero ou panssexual?
Hetero. Nem sequer sei o que é um panssexual...tem alguma coisa a ver com pão ou com desejos ardentes por sandes da Pans?

28- Queres casar?
Quero pois :)

29- Qual a tua opinião sobre tatuar o nome do(a) namorado(a)?
Asneira, porque depois chateiam-se e fica aquilo ali. E, para além de ser uma asneira, é também muito piroso.

30- O que importa mais: aparência física ou personalidade?
Personalidade. Quando nos apaixonamos pela aparência física, isso não torna a personalidade da pessoa mais bonita. Mas quando nos apaixonamos pelo ser de alguém, ele torna-se cem mil vezes mais bonito aos nossos olhos!

31- Gostas de filmes românticos?
Adoooooro! E, aliás, o meu namorado ainda me está a dever dois (obrigada por me lembrares).

32- Já recebeste rosas (ou as deste a alguém)?
Já recebi, sim :)

33- Como imaginas um encontro perfeito?
Acho que para ser perfeito precisa de ser com alguém de quem eu goste. Caso contrário, pouco importa o que se tem. Até agora, o encontro que mais gostei de ter foi aquela vez em que o Príncipe me levou a passear à beira-rio e depois foi comigo ao Penedo da Saudade ver a vista nocturna. Como se vê, não foi preciso nada de presentes, flores, velas ou whatever (embora isso sejam coisas bonitas de se fazer) para eu o considerar o mais bonito dos meus 20 anos. Quando há sentimento e as coisas se fazem de bom grado, cada momento passado juntos é maravilhoso.

34- O que é mais importante: o(a) teu(a) namorado(a) ou os teus amigos?
Ambos, cada um com o seu papel. Não devemos deixar os amigos pelo(a) namorado(a), nem o(a) namorado(a) pelos amigos.

35- Consideras-te uma pessoa romântica?
Sim, muito mimalha também!

36- Imaginas-te a namorar com um dos teus melhores amigos do sexo oposto?
É isso que eu faço. Namoro com um dos meus melhores amigos do sexo oposto (com o melhor, aliás).

37- Já alguma vez estiveste na friendzone?
Isso é uma questão engraçada. Eu acho que estive, porque ele não me conseguia ver de outra forma. No entanto chegámos a envolver-nos, o que me faz questionar se saí da friendzone. Bom, não sei bem o que responder quanto a isso. 

38- Que casal famoso é o teu favorito?
Querem mesmo saber? Eduardo Beauté e Luis Borges. Acho-os adoráveis e vê-se que são uma família feliz. Bota like nisso!

39- Já partiste o coração de alguém?
Lá calha.

40- Preferias namorar com um(a) tipo(a) rico(a), mas que não te tratava bem, ou com um(a) pobre que era um amor contigo?
A segunda opção parece-me a mais lógica e a melhor. Não quero saber de dinheiro, de roupas caras e vistosas, de carros de alto gabarito, do último grito em telemóveis, se depois for um monte de esterco como namorado. Prefiro andar a pé e rapar frio mas ser feliz e bem tratada, obrigada.

41- És bom(a) a dar conselhos amorosos?
Por acaso...

42- É importante tornar uma relação oficial?
É, porque se assim não for acaba por não ter tanta força. Mesmo que seja oficial para os dois, o facto de não o ser para as outras pessoas vai acabar por desgastar as coisas.

43- É estúpido considerar o suicídio por causa de um desgosto amoroso?
Não o faria, mas não julgo.

44- Costumas esquecer-te das datas especiais?
Não, sou daquelas que decoram as datas de tudo e mais alguma coisa.

45- Qual é a tua opinião no que toca a relações abertas?
Não censuro quem prefere levar esse estilo de vida...se ambos estão de acordo, força nisso, mas para mim não dava.

46- Quem importa mais: os teus amigos ou a tua família?
A minha família, claro.

47- O que é trair?
A partir do momento em que dás por ti a apagar mensagens para ele(a) já podes perguntar-te o que raio andas a fazer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

4 comentários

De Ar a 11.02.2013 às 21:50

Era mesmo o que eu precisava! Só que não tenho tempo para me sentar e continuar, pelo menos este rascunho, ainda não. Estou a trabalhar numa trilogia ((:
Mas fico contente por saber que gostaste!
Em relação, ao teu post, estou de acordo contigo mesmo praticamente em tudo :o Viva o Eduardo e o Luís! :D
Ao ler, apercebi-me que somos parecidas, caramba!


Beijinhos.

De Quadrada a 11.02.2013 às 22:09

Aaahhh, também gostas do Eduardo e do Luís! :D

De Fábio Raposo a 12.02.2013 às 15:55

14- E depois quando viste o preço descobriste que era um amor impossível...

Comentar post