Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



"Geração Morangos"

por Quadrada, Quinta-feira, 18.04.13

Foi este o nome que o Gui carinhosamente cedeu ao pessoal de quem vou passar a falar, mas a meu ver não é beeem o correcto. Acho que se trata mais da Geração Tumblr e da Geração Instagram. Não que eu tenha alguma coisa contra estas duas redes sociais (aliás, tenho um Tumblr e se algum dia me destrancar a mola posso muito bem criar um Instagram), mas deixa-me triste que o pessoal seja tão fútil e cabeça-oca.

Começando pelas raparigas, é ver publicações do tal Instagram de cinco em cinco minutos a serem partilhadas no Facebook, com hashtags em Inglês, incluindo o nome das pessoas com quem estão...que, muito sinceramente, é coisa que não entendo bem. É que, imaginemos, se o moço que está com elas na foto se chama João, não vejo p* de razão para a hashtag ser "John". E se a vossa amiga se chama Maria, não entendo porque é que a hashtag tem que ser "Mary". Mas enfim, adiante, porque não me apetece muito fazer um post sobre hashtags.

O que vejo nas raparigas é uma autêntica cópia das mocinhas que aparecem nas imagens do Tumblr. Copiam não só a roupa como as próprias fotos, o que a meu ver é triste porque se perde a essência do sorriso e da espontaneidade. Claro que todas gostamos de ter fotos mais produzidas de vez em quando. Eu também gosto e também tenho as minhas, mas não ponho uma nova de três em três dias nem passo os meus fins de semana a fazer "sessões" de cara séria e tentativa de olhar sexy. Se bem que, já sem falar da parte de o Instagram servir para tirar fotos até a cócó de pombo com efeito de cores, também não me cabe na cabeça que as únicas coisas que partilhem sejam as "#NightOut", "#Lisbon" e o "#Gym". Sinceramente, acho que estas meninas ainda não perceberam que não são a Carrie Bradshaw, não são famosas, não são modelos, não são nada dessas porras. E também não vivem em Nova Iorque nem têm nenhum estilo de vida glamouroso só porque vão a Lisboa, saem à noite e andam no ginásio. Aliás, tendo em conta que a esmagadora maioria vem de terriolas como a minha, chateia-me um bocadito que se façam de pseudo-celebridades quando, na verdade, ninguém quer saber da nova camisola Tumblr-Style que compraram na Bershka, nem do batom vermelho que usaram para sair à noite com o "John" ou a "Mary", das pseudo-sessões de fotos que fizeram com o dono da página "Zé-Da-Esquina | Photography", e muito menos dos km que já fizeram na passadeira do ginásio.

Mas desengane-se quem pensa que hoje só casco em raparigas, porque os rapazes estão iguais ou piores. É que gajas fúteis sempre as houve, mas os rapazes, muito sinceramente, estão a conseguir alcançá-las. Exceptuando o facto de agora todos terem "cabelinho à foda-se" (perdoem-me o termo), não percebo porque é que saem à noite com camisolas de alças tão largas que é quase o mesmo que não as terem (dado que se vê tudo) e, ainda por cima, quando estão -3º lá fora. Mas lá está, há que mostrar o peitoral e os músculos dos braços, porque não importa atrair raparigas inteligentes e bonitas, é preciso que sejam extremamente produzidas e que façam "sessões" de fotos para o Face. Também aderiram à moda do Instagram e das fotos do "#Gym" e do "#Peter" que na verdade é Pedro, postam fotos apenas com raparigas do género que descrevi em cima, e é uma festa linda composta por batons vermelhos, "#NightOuts", "#Gyms", "#Lisbon", almoços à beira mar e roupas de uma marca qualquer que esteja na moda.

E isto, digo-vos já, é triste como o raio. Não percebo porque é que as pessoas não preferem a originalidade, em vez de andarem umas iguais às outras. Não há nada que os distinga, não têm essência, e o triste é que também não têm muitos neurónios. A futilidade virou moda e tudo procura apregoar um suposto estilo de vida de New Yorker, mas a residir em Vieira de Leiria. Sad but true.

E, para finalizar, não podia deixar de acrescentar uma hashtag ao meu post: #FofitusSóQueNão

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De BeatrizCM a 18.04.2013 às 23:13

AMEEEEEI! Texto muito bom! Um dos melhores que já li neste Caderno de Pensamentos!

De VeraPinto a 19.04.2013 às 14:54

Estou a aplaudir de pé, mesmo. 
De rir e chorar por mais, apesar do assunto sr tão ridículo  no fundo no fundo isto está a ficar muito grave. 


Dos melhores daqui do Caderno :)

De Fábio Raposo a 19.04.2013 às 22:53

Esta juventudo está completamente estragada, mas claro, há sempre execpões.

De Filippa a 20.04.2013 às 00:56

eu nem tenho telemóvel para suportar o instagram quanto mais xD

Comentar post