Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Vida em Coimbra (e um bocado em Leiria, também)

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Já há uma carrada de tempo que andava a ver se gastava o cheque-prenda de €60 na Salsa que o meu namorado decidiu oferecer-me pelo Natal, mas quando viemos ao Fórum de Coimbra (todos contentes, a pensar ah e tal, agora é época de Saldos), deparámo-nos com um triste cenário:

  1. Inexistência de roupa na montra;
  2. Nada de jeito nas prateleiras;
  3. Uma funcionária extremamente antipática que, aliás, tinha um decote mais generoso que o que devia ser permitido;
  4. Tamanhos XL e por aí além.

Portanto, nada feito. Nada de compras e €60 ainda por gastar, com prazo de utilização, aliás.

Então hoje, quando vínhamos a discutir a castração do Carlos Castro a caminho de Coimbra (ele para ter aulas e eu para vir estudar no conforto do meu pseudo-lar para o exame que terei amanhã), o meu rapazola lembrou-se que a sua linda e esbelta namorada (ou seja, eu) ainda não tinha adquirido qualquer modelito da Salsa e toca de sugerir ir ao Leiria Shopping ver se a loja de lá estava mais recheada. Depois de umas compritas relacionadas com arquitectura (pois claro, só podia) no armazém da Americana (onde, aliás, nos ofereceram um chapéu-de-chuva algures entre o cacoso e o horrendo muito lindo por ocasião do aniversário deles), lá fomos nós rumo ao Shopping.

Confesso que, mal cheguei lá, pareceu-me tudo grande, tudo enorme, tudo XL (mesmo depois de ver o S escrito nas etiquetas), mas lá levei duas camisolas que o meu homem gostou para o provador, experimentei-as, estudei as mil e uma formas de as usar e os conjuntos que poderia fazer e lá decidi a levá-las.

Mas ainda faltam mais €10 para gasta, disse ele. Não queria deixar lá o dinheiro nem por nada (entendo, eu também não deixaria). Então trouxe uma bracelete parecida com a que ele tem (claro que a dele é de homem e a minha é de mulher), assim andamos semelhantes e as pessoas associam-nos um ao outro, mesmo que não estejamos de mão dada. Gosto.

Mal cheguei a Coimbra (e após pousar as malas em casa), fui logo aos CTT deixar dois postais. A minha primeira aventura nos CTT em Coimbra resultou numa pré-queda devido ao piso molhado. Com "pré" refiro-me a uma espécie de ensaio de queda, em que escorreguei efectivamente, mas fiquei de braços e pernas no ar, esperneando em busca de equilíbrio. Foi um momento de rara beleza mas, claro, não perdi a pose, abri o meu guarda-chuva super chique e fiz o meu caminho até casa.

Novamente no conforto do meu quarto, recebi a resposta a um e-mail que tinha enviado a um professor. A situação foi a seguinte: eu tinha feito a segunda frequência da parte prática da cadeira e o exame teórico no mesmo dia, mas desisti do exame (só e apenas do exame), propondo-me a fazê-lo na época de recurso. Quando saíram as pautas, reparei que não tinha nota na parte prática e que estava um D (de desistência) tanto na prática como na teórica. Entrei logo em stress e enviei um e-mail ao professor da componente prática a explicar o caso (temendo já que ele fosse filho da mãe e não quisesse dar-me a nota). Mas o senhor foi bastante prestável, fez o que estava certo e rectificou a nota...quando vi a nova pauta...IUPIIIIII, PASSEI!!!! Ou seja, História da Psicologia prática já está feita! Menos uma preocupação! Yeah! :)

Agora resta-me estudar Psicologia do Desenvolvimento para amanhã às 11h. Mas primeiro vou esperar pacientemente que o meu Babe chegue para me vir dar um beijinho antes de voltar para a terrinha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Porque eu às vezes também tenho ataques de romantismo. Assim muito raramente.

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Olhem só a preciosidade que enviei ontem ao meu namorado por sms (já eram quase 6h da manhã, uma pessoa a essa hora começa a pensar na vida e eu, pessoalmente, entro no campo da choradeira pegada):

 

Sei que antigamente estava sempre a dizer-te coisas bonitas e a fazer-te surpresas (...)*1 só para te agradar (...)*2, por causa da obsessão que tinha por ti e o medo exagerado de te perder. Achava que não sabia viver sem ti e deixei de ser eu para me tornar em alguém que vivia à tua sombra, como se a minha existência dependesse de ti. Fazia tudo não por vontade ou porque o quisesse, mas sim para te agradar e manter junto a mim.

Hoje não estou sempre a dizer que te amo. Digo-o nos momentos em que o meu coração me manda dizê-lo. E não me lembro da última vez que te fiz uma grande surpresa, daquelas que me davam trabalho durante semanas e que por vezes nem um sorriso te arrancavam. Davam-me a sensação que não era boa o suficiente e que nunca ia conseguir satisfazer-te. Não percebi o modo como isso estava a afectar-me psicologicamente e como poderia realmente vir a tornar-se um problema sério.

O facto de não manifestar o que sinto tantas vezes não significa que te amo menos ou que não me importo de ficar sem ti, significa apenas que agora te amo de forma saudável. És um dos maiores tesouros que tenho na vida e todos os dias agradeço a Deus por te ter. És fantástico enquanto pessoa, amigo e namorado. Nem sempre foste o melhor, mas soubeste dar a volta por cima, mudar os teus pontos maus e provar-me que jamais alguém me amaria da mesma forma que me amas e que aquilo que nós temos é forte o suficiente para nos manter juntos até nos piores momentos.

Não há palavras que expressem a alegria que sinto por te poder ter comigo. Às vezes, fico a olhar para ti e a pensar em tudo o que temos e dou-me conta da sorte fantástica que tive na vida. Nem sempre ages bem e, como qualquer namorado, por vezes também me magoas com o que dizes ou fazes (ou então com o que não dizes ou não fazes). Hoje em dia, sinto-me melhor preparada para acabar contigo se alguma vez isso se justificar. E isso é o que me permite amar-te de forma saudável, aproveitar o que temos sem te exigir a perfeição, porque a verdade é que também não acabaria por uma coisa de nada.

Espero que nunca sintas que significas pouco para mim ou que o meu amor por ti mudou só porque agora não passo a vida a manifestar verbalmente o que sinto por ti. Não sinto menos, é só mais saudável, mais lindo e até mais forte.

Por isso, obrigada por tudo o que me ensinaste na vida. Cresci contigo e também graças a ti. Ensinaste-me a dar valor a mim mesma e a perceber a maravilhosa mulher em que me tornei. Se hoje sou tão feliz, devo-o a ti.

Eu AMO-TE, e isso é uma das certezas que tenho. Se quiseres passar o resto da tua vida comigo, então sou toda tua.

Amo-te muito. @@

 


Eu e a minha pequena preciosidade. Pequena grande preciosidade, aliás.

*1 Isto está entre () porque não se pode dizer.

*2 E isto também.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os Deuses da Blogosfera.

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Quando os meus bloggers favoritos (aqueles que quase idolatro!) me surpreendem ao colocar-me na sua lista de links, eu fico algo estupefacta.

Apodera-se de mim uma felicidade tamanha, que nem vos passa pela cabeça. E depois vem sempre aquela pressãozinha interior a dizer assim "Quadrada, Quadradinha, vê lá se escreves coisas com jeito!".

Agora tenho bons motivos para continuar a (tentar) fazê-lo.

 

E com isto falava do Ivar, que é só e apenas "O" blogger, da Sorriso e The Schnoof (que ainda estou para perceber porque é que tem tão poucos comentários, tendo em conta a forte qualidade de escrita).

Vá, e a Cate também veio cá deixar um comentário uma vez! :P

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bem, hasta.

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Agora xiu, que vou ver o Dr. Phil na tentativa de aprender alguma coisa e vir a ser boa psicóloga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vida em Coimbra, parte...AH PORRA, já chega de partes que o meu cérebro não dá para tudo, a partir de agora é só VIDA EM COIMBRA e ponto final, não pia!

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Quadrada e Aninha à conversa junto ao Cartola, após uma Coca-Cola para mim e uma torrada para ela.

 

Aninha: O Babe vem buscar-te, é?

Quadrada: Sim, entretanto vou para a porta da Associação, ele passa por lá.

Aninha: Vão almoçar juntos?

Quadrada: Sim, vamos ao Fórum. Também tenho que aproveitar para dar uma olhadela nos saldos, estavam umas coisas giras na Zara, mas já não sei como anda aquilo, como agora é para despachar o final da colecção...E tenho que ir à parte de homem com o Babe, para ver se ele vê qualquer coisa.

Aninha: Ah, por falar em Zara de homem, tenho que te contar uma! (já perdida de riso)

Quadrada: O que é que foi?

Aninha: No outro dia, estava eu no Fórum e passa uma mulherzinha com a filha...chega ao pé da Zara Home (home = casa) e diz assim à miúda "Ó filha, não podemos vir a esta, que está é só para home (homem em parolês)!

 

Escangalhei-me a rir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ONDE raio foi parar a noção de VESTIR BEM?!?

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Por causa desta moda ESTÚPIDA, daqui a uns anos os vossos filhos vão ver as vossas fotografias e dizer "UGH!, tu vestias-te assim?!?!?!?!?!?", tal como eu faço quando dou com alguma prova fotográfica do que os meus pais usavam nos anos 90.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Digam mal de mim, vá! Eu aguento!

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

Para mim, posts com mais de dois dias cheiram ao mesmo com cuecas que não são mudadas há também mais de dois dias.

Portanto, por favor, ACTUALIZEM A PORRA DOS VOSSOS BLOGS.

A gerência agradece.

(Vou mudar de template outra vez, que este enerva-me, mas já sei que não vou gostar do próximo porque não há bons templates na Sapo).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vá, agora falando a sério.

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

O Renato Seabra é giro. Ponto indiscutível. O Renato Seabra tem estilo. Outro ponto indiscutível. O Renato Seabra era um forte candidato a meu provador de saliva (ok, não foi a melhor expressão, mas adiante) se me tivesse aparecido à frente este Verão naqueles calções de banho que usou no À Procura de Um Sonho. O Renato Seabra era alguém que não passaria despercebido aos meus olhos se o visse num bar qualquer. O Renato Seabra era alguém com quem eu, sem sombra de dúvida, teria ido tomar um copo este Verão. O Renato Seabra arregala a vista. Já sei.

E o Renato Seabra tem 21 anos, é atraente, é jovem, é bonito. Uma amiga minha lá da faculdade, como disse no post anterior, conheceu-o há uns Verões atrás e não lhe passou cartão, apesar da insistência do moço. Ele não é assim tão giro na realidade, é demasiado magrinho, diz ela. Vendo a prestação dele no programa, custa-me sinceramente a acreditar, mas a verdade é que acredito. Primeiro, porque não vejo razão para ela inventar tal coisa; e segundo porque a maquilhagem faz milagres e umas sombrinhas aqui e ali dão um arzinho muito melhor aos músculos de alguém.

Mas a verdade é que o Renato Seabra deixou de ser conhecido por causa da carinha laroca ou dos calções de banho que pavoneou para qualquer pessoa que sintonizasse a TV na Sic. Agora, é conhecido por ser o principal suspeito de um homicídio.

O que consta é que o manequim de 21 anos e Carlos Castro, de 65, estavam a passar "uma lua-de-mel" num hotel em Nova Iorque. A verdade é que o corpo do cronista apareceu banhado em sangue no quarto de hotel, sexualmente mutilado e com ferimentos na cabeça. A autopsia revelou estrangulamento e pancada violenta. E o Renato está agora internado num hospital psiquiátrico, sendo que ainda não se sabe se foi realmente ele quem matou Carlos Castro.

A minha opinião é que SIM, matou. Quem o conhecia acha que não, não acredita, mas a verdade é que isto foi um acto de psicopatia...e a maioria dos psicopatas são pessoas normais, afáveis, que toda a gente acha que não senhor, nunca na vida fariam isso. Mas fazem, fazem sim.

Ao olhar para o Renato, choca pensar que alguém tão lindo possa ter matado alguém. Julgo sinceramente que é isso que está a impedir as pessoas de pensar. Sempre se associou o bom ao bonito e o mau ao feio, mas não é necessariamente assim. Podemos galá-lo o quanto quisermos (nós, meninas heterossexuais e meninos homossexuais), mas a verdade é que é estúpido dizer "AH NÃO!, ele não o matou, é demasiado giro para isso". A não ser que se diga tal coisa na brincadeira, mas isso já é diferente.

Eu conhecia pouco ou nada do Carlos Castro. Nunca me cruzei com ele, conhecia-o apenas das revistas cor-de-rosa e da televisão. A homossexualidade dele, a meu ver, era evidente, mas não era isso que me irritava. A "bichice" sim, que isso sempre foi coisa que me fez confusão. E "bichice" é diferente de homossexualidade, atenção. Há "bichas" heterossexuais.

Não sei o que realmente se passou naquele quarto (e a verdade é que nem sei se quero saber!). Testemunhas dizem que ouviram uma grande discussão e que o Renato gritou "Eu não sou gay!". Isso, aliado à mutilação genital, faz remeter o pensamento para a ideia de algum acontecimento de cariz sexual. Há quem diga que o Renato tentou escapar das investidas sexuais do Carlos. Eu cá não sei se foi isso ou não. É uma possibilidade, mas ainda que fosse isso, há uma pergunta que não me sai da cabeça:

O Renato seria assim tão estúpido ao ponto de ir meter-se num quarto com o Carlos Castro sem saber para o que ia?

Não. Parece-me sinceramente que o Renato sabia perfeitamente o que é que a casa gasta. Sabia para o que ia, sabia quem era o Carlos, sabia qual era a natureza dele. Não que me choque. Vocês sabem perfeitamente que sou a favor da união homossexual e que, a meu ver, cada um tem o seu direito de amar. Mas, na pela do Renato, eu nunca na vida ia passar o ano para Nova Iorque sozinha com alguém homossexual e MUITO MENOS partilhar o quarto! Portanto, se ele foi (e não me parece que fosse algum burrinho), então também sabia bem no que se estava a meter.

Se houve investidas ou não, não sei. O certo é que agora se fala deles como um casal. Dizem que o Renato era o namorado do Carlos, que a relação existia. Depois vem a mãe do rapaz dizer que não senhora, o filho dela é heterossexual. A meu ver, nenhuma mãe espera que o filho, à partida, tenha uma relação com um homem (muito menos um homem de 65 anos), logo acho que o testemunho dela (e até porque acaba sempre por ser parcial) não é 100% fidedigno.

Claro que também não se sabe a razão do homicídio. Pessoalmente, se eu matasse alguém teria que ter um motivo muito forte e algo de muito grave teria que ter acontecido. Se foi isso que se passou com o Renato, eu não sei. Acho que os exames a nível psiquiátrico o dirão e o interrogatório policial revelará as causas da situação. Sei que poderá revoltar muita gente, caso tenha sido mesmo o Renato, se for alegada insanidade mental e isso o safe, mas a verdade é que o estado psiquiátrico dele pode mesmo não estar nas melhores condições e, nesses casos, a pena deve ser reavaliada, mas nunca na vida deve ficar em liberdade. Um homicídio é sempre um homicídio (e um tão brutal como este, nem se fala!).

Portanto, espero sinceramente que esta história se resolva. Que o Carlos descanse em paz e o assassino seja apanhado e devidamente castigado.

E espero também que todos os anormais homofóbicos que dizem que ele teve o que merecia só porque era gay calem a boquinha ou então a encham de cócó.

Tenho dito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ó tu que lês o meu blog e que até fazes parte do meu grupo de amigas da faculdade e das pessoas com quem me dou melhor em Coimbra...

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

...DESILUDISTE-ME!

Pois é! Uma amiga minha CONHECIA O RENATO SEABRA (que, ok, pode até estar sob suspeita de homicídio, mas é GIRO P'A C*!!!!), ele andou de olho nela e ela, o que fez?? NADA! Nem um beijinho! Nem porra nenhuma!
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

Just died (ok, é melhor não empregar qualquer palavra alusiva a morte quando toca a falar do Renato).

 

NÃO É POSSÍVEL, OPÁÁÁÁAÁÁÁÁ!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Qualquer dia vocês param de ler este blog por causa de eu fazer os desafios do Facebook aqui, em vez de os fazer lá.

por Quadrada, Segunda-feira, 10.01.11

1. A tua última relação foi um erro? Não propriamente...foi um episódio da minha vida. Trouxe alguns dissabores e talvez algumas coisas pudessem/devessem ter sido feitas de forma diferente...mas não acho que tenha sido um erro...erro foi o que aconteceu com o dito cujo quando eu já tinha acabado com ele. Devia ter mantido a minha posição e, por ter sido fraca demais para isso, deu asneira. Mas, de resto, não, não foi um erro.

2. Quem foi a última pessoa que te disse que gostava de ti? Dizer pessoalmente foi o meu Babe. Escrevendo, foi a Joana Santos.

3. Lamentas-te muitas vezes? Já não! Percebi que Deus escreve direito por linhas tortas e que nada acontece só porque sim.

4. És tímido ou extrovertido? extrovertida.

5. Qual o estado da tua relação? Perto da perfeição. Muito, muito, muito perto.

6. Como queres morrer? Velhinha. Feliz. Com os meus filhos criados. Com um casamento fantástico e uma bela reforma. Com uma herança monetária e moral muito valiosa a deixar aos meus filhos. Com uns netos muito queridos. E a dormir, se puder ser. :)

7. Qual foi a ultima coisa que comeste? Uma sandes com Nutella. :D

8. Fazes algum desporto? Exercito os abdominais através do riso e as pernas através das idas e vindas a pé na trajectória faculdade-casa/casa-faculdade.

9. Róis as unhas? Antigamente era vício. Depois comecei a fazer realmente um grande esforço para parar e passei a roer as ditas só em caso de nervunço em grande dose.

10. Quando foi a tua última luta física? Não vou contar as lutas que tenho com o meu namorado, porque essas são a brincar. Portanto, hmm...lembro-me da última vez que estive efectivamente a poucos segundos e milímetros de espetar um sopapo a alguém, que foi talvez em finais de Agosto/inícios de Setembro, mas a situação não se consumou porque havia gente perto a dizer-me "senta-te, não lhe dês conversa" e à filha da p* "cala-te e vai para casa". Antes disso (desculpem lá, mas eu só consigo lembrar-me destas coisas se fizer uma análise em modo retrospectivo) ia dando 6 razões a uma gaja para não se meter na minha vida amorosa (sendo que a 1ª razão era o meu dedo mindinho, a 2ª era o anelar, a 3ª era o médio - que eu cheguei a estender-lhe uma vez -, a 4ª era o indicador, a 5ª era o polegar e a 6ª era mesmo o meu punho cerrado), mas como estava dentro do recinto escolar limitei-me a berrar "OU TU PARAS DE TE METER, OU VAMOS TER PROBLEMAS E ESTÁ JÁ AQUI O C* ARMADO!". Ela ficou a olhar para mim com cara de débil mental (ou seja, com a sua expressão habitual) e não piou. Foi o melhor que fez, sinceramente, que o esforço que fiz para não lhe espetar a p* d'uma solha foi mesmo muito. AH, já me lembro da última luta física que tive...foi mesmo com uma tipa que andava a escrever bilhetinhos ao meu namorado e que tinha por hábito afastar-nos LITERALMENTE sempre que ele vinha dar-me um beijo. Já ao tempo que andava a avisá-la e ela não quis saber...um dia passei-me da cabeça e ela, em vez de se calar bem caladinha como a outra estrôncia-cara-de-cavalo do caso anterior, não! Pôs-se aos gritos comigo e zuca de me empurrar. Eu já estava com os nervos em franja, então PIMBA. Levou. Temos pena.

12. Gostas de alguém? Gosto muito muito muito.

13. O teu verdadeiro nome: Joana Rosa. Shhhhhhh, não contem a ninguém.

14. Nome da pessoa do sexo oposto que mais amas: Não vou fazer distinções entre o Babe, o meu Pai e os meus irmãos.

15. Sentes a falta de algo? De nada que não possa ter quando me apetecer.

16. Tens animais de estimação? Duas gatas, dois porquinhos-da-índia e um hamster.

17. Como te sentes hoje? Enervada por causa de uma das cadeiras da faculdade.

18. Qual é a inicial da última pessoa que beijaste? L.

19. Já comeste num carro onde alguém ou tu estava a conduzir? Já, apesar de o Babe estar sempre a pigarrear NA AUTOESTRADA NÃO SE COME, NA AUTOESTRADA NÃO SE COME. Parece um papagaio, arre chiça!

20. Tens medo de aranhas? MEDO DE ARANHAS?!?!?!? Eu só parei de ir para a minha garagem adoptar aracnídeos quando comecei a namorar com o Babe. E era só porque queria causar boa impressão, senão continuava.

21. Se te dessem a oportunidade de voltar atrás, tu voltavas? Acho que não.

22. Lamentas alguma coisa no teu passado? Lamentar sim, lamento. Arrepender ou querer mudar, não.

23. Quais os teus planos para este fim-de-semana? (calmex, vou consultar a minha agenda). Ora bem...pois claro, bem me parecia. Tenho que estudar para o exame de Estatística. OH VIDA!

24. Queres ter filhos? Quantos? Sim, dois ou três. Tive um namorado que queria quatro. Devia pensar que eu era alguma máquina parideira, ou coisa assim.

25. Já alguma vez beijaste alguém cujo nome comece por um S? Hmm...deixem cá pensar...uh...S...S...Ah, sim, já.

26. Odeias alguém neste momento? Ódio não é propriamente a expressão certa...digamos apenas que há pessoas que gostava de não conhecer.

28. Sentes falta de alguém do teu passado? Do meu avô e da minha bisavó...mas não é um sentir falta daqueles que doem...é daqueles que deixam saudades, mas nos fazem sorrir pelos bons momentos que ficaram na memória.

29. Já fizeste alguma festa do pijama? Não me lembro, sinceramente. Mas lá na minha casa em Coimbra há festas do pijama todos os dias, entre mim e a Mar...passamos a vida de pijama...e é uma festa portanto...LOL

30. Já alguma vez estiveste em cima de um cavalo? De um poney. Conta?

31. Já beijaste alguém nojento? Nojento não...mas já beijei uma pessoa que beijava realmente muito mal...outra que quase me sufocou com o beijo (felizmente eu arranjei maneira de conversarmos mais do que aquilo que nos beijávamos) e outra que tinha mau hálito. Se quiserem associar esse ao nojento, por mim tudo bem.

32. Já partiste o coração de alguém? Pois, lá calha...

33. Já alguma vez te mentiram? Já.

34. Já alguma vez fizeste o teu ex-namorado chorar? Para dizer a verdade, até chorou várias vezes...principalmente sempre que eu tentava acabar com ele (sim, "tentava"...porque o choradinho comovia-me sempre, bah). E, claro, chorou quando efectivamente acabei de vez. Mas aí eu também chorei, não posso mentir.

35. Queres viver com alguém sem casar? Só se for no início, mas a minha ideia é casar primeiro.

36. O que devias estar a fazer agora? a descansar para amanhã me levantar cedo, tomar banho, estudar, almoçar e ir para Coimbra para...estudar, pois.

37. Já gostaste tanto de alguém que até magoaste? Sim.

38. Tens namorado? Sim! :)

39. Qual é a tua cor favorita? Vermelho.

40. Confias facilmente nas pessoas? Antigamente sim...agora, para dizer a verdade, até desconfio facilmente.

41. Tens uma boa relação com os teus pais? Sim, bastante.

42. Qual foi a última pessoa que te viu chorar? Oh, sinceramente não me lembro...foi há muito tempo mesmo...mas deve ter sido o Fábio, era sempre ele que estava ao pé de mim quando me dava para a choradeira.

43. Dás segundas hipóteses facilmente? Dificilmente...a sério que sim...

44. É mais fácil perdoar ou esquecer? Perdoar...embora isso, por vezes, também seja bem complicado.

45. Este é o melhor ano da tua vida? Não sei, ainda agora começou!

46. Qual o nome que te chamavam em criança ? O meu, ora.

47. Já alguma vez foste para algum sítio completamente despida? Eu? WTF?

48. Acreditas que tudo acontece por um motivo? Sim, sem dúvida.

49. Qual é a ultima coisa que tu fazes antes de te deitar? Xixi! Eheheh

50. O que é que te incomoda? Algumas coisas aqui na minha cabeça. Mas passam. Espero eu.

51. Já alguma vez estiveste fora do país? Sim.

52. Estás a ouvir musica neste momento? Não.

53. Gostas de comida chinesa? Oooooohhhh crepes, algas, SIIIIIM!!!

54. Tens medo do escuro? Não, só consigo dormir na escuridão.

55. Nunca fazes batota? não gosto de fazer.

57. Qual foi o ultimo filme que viste? Não sei o nome, vi um hoje com o meu namorado, mas já ia a meio.

58. Acreditas no verdadeiro amor? sim!

59. Gostas de sair à noite? gosto, mas não morro se não sair alguns fins-de-semana...

60. Queres-te casar? Quero, pois!

61. É amoroso quando um rapaz te trata por "bebé"? é sim senhor :)

62. Estás com fome? Não.

63. O que te faz feliz? A minha vida :)

64. Mudavas o teu nome? Não, gosto imenso dele.

65. Gostavas de ir aos Pirenéus? Não tenho especial vontade de o fazer...

66. Vês as notícias? De vez em quando.

67. Qual é o teu signo? Touro.

68. Gostas de andar de metro? não sou grande fã de transportes públicos, digamos assim...especialmente pelo cheiro.

69. Foi difícil beijar a última pessoa que beijaste? O meu Babyzinho?!? GOD, seria lá agora difícil! É do melhor que há!

70. O teu melhor amigo do sexo oposto gosta de ti, o que fazes? opá, quando tenho melhores amigOS, eles passam a ser irmãos...por isso acho que me afastava um pouco.

71. Gostas de falar com os teus amigos? Óbvio que sim!

72. Já alguma vez fingiste não ver alguém que conhecias? LOL sim.

73. És teimoso? Bastante.

74. Qual foi a ultima pessoa do sexo oposto que falou contigo? o meu pai.

75. Faz diferença que a pessoa com quem namoras fume? é assim...se for o Babe, sim, faz, porque ele nunca fumou. Logo, se ele começasse a fumar fazia-me absoluta diferença. Mas se fosse alguém que já fumava antes de me conhecer, então é na boa. Embora tentasse levá-lo a deixar de fumar.

76. Qual foi a ultima pessoa com quem tiveste uma conversa depressiva? Depressiva? Acho que foi a Pandy. Mas depressiva não é bem o termo...

77. Qual é a tua musica favorita? gosto de todas que me digam algo.

78. Já traíste alguém? Olhem todos, um passarinho ali atrás, olhem!

79. Quantidade de velas no teu último aniversário: Duas. Uma tinha o número "1" e a outra tinha o "8".

80. Tatuagens ou Piercings? Nada de nada.

81. Já ficaste bêbado? Não vamos entrar por esse campo...

82. Já choraste por alguém? sim.

83. Já estiveste envolvida em algum acidente de carro? Já, mas nunca fui eu a conduzir porque não tenho carta de condução.

84. Cerveja ou champanhe? champanhe!

85. Metade cheio ou metade vazio? metade cheio.

86. Lençóis de cama lisos ou estampados? Gosto dos estampados, mas também depende dos desenhos.

87. Filme preferido? Titanic, always.

88. Coca-Cola simples ou com gelo? Simples.

89. Quem dos teus amigos vive mais longe? A Rose, que mora no Brasil

90. Quantas vezes deixas tocar o telefone antes de atender? Depende...se não conhecer o número fico feita estúpida a olhar para o ecrã durante alguns segundos, como se o nome da pessoa fosse aparecer por magia. Se conhecer, é só o tempo de ver quem é e atender.

91. Pior sentimento do mundo? Há vários...o sentimento de perda...o ciúme...ser enganado...o arrependimento...

92. Qual o primeiro pensamento ao acordar? "Que horas são?"

93. Se pudesses ser outra pessoa, quem serias? O Babe, durante um dia, para ver se o percebia de vez.

94. Uma frase? Thank you for loving me.

95. O que tens debaixo da cama? pó, provavelmente.

97. De que tens saudades? de nada que não possa voltar a ter.

98. Uma característica tua: Segundo o pessoal, estou sempre feliz.

99. Um lugar em que estiveste e voltarias: A casa do meu namorado! Lol

100. O lugar em que desejarias estar agora? Estou bem aqui. :)

Autoria e outros dados (tags, etc)