Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Desabafo #

por Quadrada, Quinta-feira, 24.02.11

Não sei se o pior é não ter respostas ou não acreditar nas respostas que nos dão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vida em Coimbra

por Quadrada, Quinta-feira, 24.02.11

No jantar de eleição dos caloiros do ano (sim, esse no qual fui eleita - YEAAAHH!!):

 

Doutora (bêbeda e eufórica que eu nunca vi na vida): Olááááá!! Você é que é a caloira do ano!!!!

Quadrada: Sim! Olá!

Doutora: Ai caloirinha, deve estar tão orgulhosa!! Qual é o seu nome?

Quadrada: Chamo-me Quadrada Rosa, doutora.

Doutora (claramente sem me conhecer): Aaaahhh...poiiis...pois, pois, eu lembro-me de si, da primeira semana de praxes!

Quadrada: É? Então é a doutora com as capacidades mais fantásticas da faculdade, quiçá de Coimbra inteira!

Doutora: Porquê?

Quadrada: Porque eu só entrei na segunda fase, nunca estive na primeira semana de praxes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Subscrevo totalmente!

por Quadrada, Quinta-feira, 24.02.11

(...) eu não sou muito velha, mas noto uma enorme diferença da minha educação para a que é dada agora. Eu fui educada de uma forma que permitia brincar todos os dias na rua, ao ar livre (eu vivo numa cidade e não numa aldeia!), com todos os vizinhos. Mas SEMPRE depois de fazer os trabalhos-de-casa e de ter estudado. Porque me foi incutida responsabilidade, porque aprendi desde muito cedo que as coisas têm um propósito e que há tempo para tudo, desde que façamos as coisas bem e com cabeça.

O que eu acho é que hoje em dia as crianças são tratadas como Bibelôs que não podem atravessar uma passadeira sozinhos aos 10anos, não podem brincar na rua com os amigos porque podem ser logo raptados, não podem andar de bicicleta ou patins (alguns nem sabem o que isto é, e não estou a exagerar, conheço alguns casos!) porque podem caír! E então, onde é que se começa a ganhar a auto-confiança?! Eu sempre fiz isto tudo, e a minha mãe obviamente ia muitas vezes à janela ver de mim e o que estava eu a fazer.Claro que é preciso controlo. Mas para mim foi importante eu ter essa liberdade. Aprendi que tinha de ser responsável e obedecer ao que ela me dizia.

Agora? O máximo de responsabilidade que têm é não estragar a PSP ou a WII!!!! E isto na minha cabeça é inconcebível. Porque as Playstations começaram a ser usadas como "baby-sitters" para que os miudos estejam entretidos e não chateiem os pais. A obesidade é cada vez mais um problema na idade infantil em Portugal e cada vez menos as crianças sabem o que é ler um livro por gosto, sem ser os da escola a que são obrigados....

E sim, imagino que às vezes seja muito cansativo chegar ao fim de um dia de trabalho ter crianças com uma energia inesgotável ou com uma birra descomunal. Mas para isso é que há a escolha de se ser pai/mãe. E quando essa escolha é feita tem de se perceber que é para a vida e não podemos simplesmente deixá-los aos cuidados de um WII na esperança de que se calem.


Da Lara.

Autoria e outros dados (tags, etc)