Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Desejo consumista para 2013 (ai, estou tão Pepa hoje!)

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13

Não é muito difícil agradar-me. Basta oferecer-me sapatos. E, para não se queixarem que não sou específica nas coisas, até vos vou brindar com exemplares perfeitos que poderiam muito bem arrancar-me um sorriso de orelha a orelha, tipo Joker:


Ora cá está. Nada como uns belos sapatinhos de fivela para agradar aqui à Square.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E a melhor das relações...

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13

...continua a ser sem dúvida aquela em que não só somos namorados, como também melhores amigos. Vivemos aventuras juntos, rimo-nos até às lágrimas, temos piadas privadas, divertimo-nos imenso e baseamos a nossa relação numa grande amizade. Porque quando a outra pessoa é nossa amiga acima de tudo, então jamais terá qualquer interesse em ser má para nós, magoar-nos ou rebaixar-nos. É esse carinho, esse afecto e esse cuidado que falta a muito boa gente, e é em grande parte por isso que vejo muitas relações falhar. Não é suposto um dos dois ser superior. É suposto andarmos lado a lado, em pé de igualdade, a cuidar um do outro.

And that's it.



Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas que eu e o Príncipe temos em comum:

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13

Somos do mesmo signo (Touro).
Fazemos anos no mesmo mês (Maio, com apenas 8 dias de diferença).
Somos viciados em McDonald's e Coca-Cola.
Ambos queremos seguir a vertende penal/forense (só que eu vou pela área da Psicologia e ele do Direito).
Adoramos música.
Já devíamos ter tirado a carta de condução mas somos os dois preguiçosos demais para tal.
Somos da mesma terra e estudamos na mesma cidade.
Fomos ambos à Universidade de Verão quando estávamos no Secundário (aliás, foi lá que nos conhecemos).
Temos experiências de vida parecidas no que toca a relações.
Adoramos massa com natas, bacon, salsichas e cogumelos.
Vemos Sobrenatural e gostamos.
Somos fãs de Metallica.
Gostamos de Rock dos anos 80.
Somos duas corujas: dormimos o dia todo para ficarmos acordados a noite inteira.
Estamos sempre a comer.
Gostamos de Harry Potter e sabemos bastante sobre o assunto.
Falamos inglês com praticamente a mesma facilidade com que falamos português.
Gostamos muito de ler.
Somos os dois meio chanfrados.
Procrastinar é uma coisa muito recorrente no nosso dia-a-dia.
A nosso ver, há sempre tempo para dormir mais um bocadinho.
Ele faz um riso maléfico estilo Conde Drácula e eu respondo com outro tipo Bellatrix Lestrange (o que faz com que consigamos transformar qualquer sítio numa casa assombrada).
Ambos adoramos as produções do Tim Burton (só podia).
A preguiça é mais forte que nós.
Temos aptidão para as Línguas e Humanidades.
As livrarias e lojas de música são paraísos para nós.
Nenhum dos dois gosta de estudar, embora tenhamos noção que somos dois pequenos génios (quer dizer, eu sou pequena, ele não).
Somos dois 90's Kids.

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Oh, the memories"

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13


Definitivamente, preciso de arranjar uma máquina fotográfica para registar estes momentos únicos que estou a viver; estes cheios de amor, amizade, loucuras, companheirismo, aventura, descobertas, juventude, cheios de vida, saber, gosto, vontade, beleza, pureza...momentos cheios, pronto!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para não andar deslocada da Blogosfera (já que ainda não dei a minha opinião sobre a Pepa que quer uma mala Chanel)

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13

Dado que vi nalguns blogs que sigo que toda a gente foi ao site da revista Activa ver as previsões astrológicas de 2013, optei por não sair fora da manada e ir ver o que os astros me reservam para este ano. Fiquei contente por saber que vou ter muito sucesso a nível profissional, com muito público (o que bate certo com a parte de estrear o meu projecto musical este ano), mas não houve nada melhor que deparar-me logo com este primeiro parágrafo:

"Olhe lá para longe, para o alto, para o horizonte do seu novo ano: você está feliz.
Pela primeira vez em muito tempo, você está realmente feliz – e não é para menos. Dobrou, venceu e começa a deixar para trás, o Cabo das Tormentas. O cabo das suas tormentas, pelo menos."

E não é que foi mesmo em cheio?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Porque isto não é só romance e florzinhas!

por Quadrada, Segunda-feira, 14.01.13

Até ver, os meus posts no blog relacionados com o Príncipe William são todos romântico-lamechas (tirando as conversas em que ele claramente leva a melhor a gozar comigo). Claro que algum dia tinha que chegar o momento "Tirem-me-Deste-Filme"; aquele que daqui a uns anos vou usar para contar aos meus filhos e ouvi-los perguntar "Não havia nenhum melhor?" (que foi o que eu perguntei à minha mãe quando ela me contou que o meu pai a foi levar a casa de carro e perdeu a porta de trás)...e eis que esse momento chegou hoje (ou ontem, dado que já passa da meia-noite).

Tudo começou com uma tranquila viagem de Expresso que me soube pela vida pelo simples facto de poder vir encostada ao ombro do meu pretty boy o tempo todo. Chegámos às 23:50h a Coimbra e dois amigos do Príncipe (e agora meus também) vieram buscar-nos de carro para passarmos no McDrive antes de irmos para casa. Até aqui, tudo muito bem.

Lá fomos nós para dentro do carro (estava um frio dos diabos!), fizemos os pedidos e avançámos para a janela onde iríamos recebê-los. Sucede-se que, quando nos preparávamos para ir embora rumo ao quentinho do lar, doce lar, o carro não pegava. É isso mesmo. Ficámos parados em pleno McDrive com uma fila de não sei quantos carros atrás de nós. O Príncipe e um dos amigos foram empurrar o carro (Quadrada Rosa sempre refasteladinha de rabo sentado no pópó, que eu cá sou uma lady) e deixaram-no encostado a um canto para não estorvar, enquanto iam buscar gasolina à gare. A questão é que não havia gasolina lá. Foram então ter com um taxista para perguntar quais eram as bombas mais próximas, mas rapidamente perceberam que o problema estava no facto de o carro pura e simplesmente não ter bateria. Lá ficámos nós não sei quanto tempo à espera do reboque.

Depois de tratada a situação da bateria, constatou-se que também não havia gasolina. Fomos à bomba mais próxima e ficámos de novo sem bateria. Eram exactamente duas da manhã quando chegámos a casa, transportados por um táxi, após o carro ter sido mesmo rebocado.

Mas pronto, o que conta é a intenção!

Autoria e outros dados (tags, etc)