Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Tenho medo de deixar de ser jovem

por Quadrada, Terça-feira, 05.03.13

 

E a Sumol ainda aumenta mais esse medo com estas coisas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

18. Carta para a pessoa que gostavas de ser

por Quadrada, Terça-feira, 05.03.13

Olá Quadrada Bilionária. Adeus Quadrada Bilionária. Jamais serei tu e isso frustra-me, portanto prefiro acabar a minha carta aqui.

 

Com amor e respeito,

 

Quadrada Não Bilionária

Autoria e outros dados (tags, etc)

17. Carta para alguém que fez parte da tua infância

por Quadrada, Terça-feira, 05.03.13

 

Rita,

 

A nossa foto de caras cheias de borbulhas da varicela em que estamos sentadas nos bacios em cima do tapete da tua sala (oh God, why?) vai ficar para sempre na minha memória. Isso, as coreografias da Britney Spears, o dia em que me ensinaste a fazer bolas com pastilhas elásticas, as horas de antecedência com que chegavas às minhas festas de aniversário, as tardes passadas em casa uma da outra, as idas para o parque, as correrias pelo pátio da minha avó e os filmes da Disney.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ask.fm

por Quadrada, Terça-feira, 05.03.13



Ora cá está! Sendo o Caderno de Pensamentos um blog tão em cima do acontecimento, seria uma idiotice não falar do fenómeno Ask.fm que, depois da Bieber Fever, foi a coisa mais estúpida e irritante que alguma vez foi criada.

Suponho que não seja preciso explicar-vos o que é um Ask.fm porque hoje em dia toda a gente tem, e aquelas pessoas com um bocado de inteligência que optaram por não criar um (tipo eu) de certeza que já foram bombardeadas com os links que o pessoal publica incessantemente no Facebook a pedir perguntas.

A minha amiga Sofia já escreveu um post sobre este assunto e eu não queria ser muito repetitiva, mas a verdade é que concordo plenamente com ela. É que estas pessoas, primeiro que tudo, têm uma necessidade quase patológica (*inserir tom de exagero aqui*) de ter malta a fazer-lhes perguntas e a insinuar que elas andam com este ou aquele, porque assim sentem-se famosas. Gostam que criem boatos acerca delas, que lhes atribuam relações que toda a gente sabe que elas têm mas que elas insistem em fazer-se de burras, e tudo porquê? Porque é isso que as celebridades fazem. E elas sentem que aquelas perguntas são, de facto, feitas por fãs que as idolatram e que querem saber muito sobre a vida delas.

Pois, lamento desiludir-vos, mas ninguém quer saber da vossa vida para nada. Essas perguntas são feitas, geralmente, pelos próprios donos do Ask, pelos ex-namorados, pelas ex-amigas, pela ex-namorada do vosso novo namorado e por pessoal que simplesmente está farto de vos ver a ser uma cambada de atrasadas mentais que se lamentam por tudo e por nada como se o mundo fosse acabar, e que depois fazem tentativas de dar respostas intelectuais no vosso Ask.fm, ali a roçar a filosofia barata, e que portanto sentem necessidade de deixar correr a raiva pelas veias e ir lá dizer-vos que, muito resumidamente, são umas otárias. E sim, estou a falar no feminino porque geralmente são as meninas que ainda têm o cérebro na puberdade que usam essa grande rede social que é o Ask.fm (embora também existam meninos!).

A parte que tem piada é que depois dão respostas com elevado grau de frustração e vitimização a dizer "não se metam na minha vida, preocupem-se com a vossa!". Ora, e isto não pode deixar de ser gozado dado que estas respostas são dadas no Ask.fm. Que elas criaram de livre e espontânea vontade. Para o qual estão constamentente a fazer aquele spam irritante que consiste em partilhar o link mil e uma vezes por dia no Facebook na tentativa desesperada de as pessoas irem lá dar-lhes um bocadinho de atenção. E peço desculpa, mas não consigo deixar de ter vontade de lhes enfiar um murro bem dado ali na zona do nariz por causa destas coisas.

Depois também acho imensa piada àquelas meninas que se acham a Barbie e que vão escrever coisas nos seus próprios Ask's em anónimo, para todos pensarem que elas são imensamente concorridas e que anda tudo doido atrás delas. Para isso e para os ex-namorados ou whatever julgarem que elas estão a ser muito solicitadas e que, portanto, têm que pegar já no seu cavalo branco, na sua BMX, na sua casal boss ou mesmo no seu carro azeiteiro para as irem salvar das garras dos dragões. E isto é nada mais e nada menos que o tipo de preocupações que vão naquelas cabecinhas de vento pertencentes a essas pitas irritantes (algumas já são pitas de 20 anos, que é o que eu acho piada) que acham que a qualidade de uma pessoa se mede pela quantidade de likes que tem na foto de perfil do Facebook. Ora, e isto enerva-me. Porque, como já referi algures, a estupidez alheia é uma coisa que me transcende e se há aspecto com o qual não lido bem é a existência de pseudo-Barbies mais burras que a minha gata persa (e acreditem, ela é muito burra).

A juntar a isto há aquela parte em que mandam a boquinha do "ah, vocês dizem mal do Ask.fm mas depois andam aqui a ver as minhas respostas!". Então pois 'tá claro que andamos! Andamos sim senhor, e fica aqui escrito e registado que eu vejo os vossos Ask's com muito amor e carinho (not). E agora perguntam vocês: "Então ó Quadrada, mas andas a fazer o quê no Ask.fm dessas pessoas?". E eu respondo: "Ando a fazer exactamente o mesmo que faço na Fox Life, no sofá a ver o programa do Manzarra, no circo, e ando a fazer também o que aquelas pessoas que iam ao Levanta-te e Ri faziam." Ando, portanto, a rir-me desalmadamente com a estupidez alheia. Obrigada por tais momentos de entretenimento e não ganhem juízo nem actividade neuronal porque, ao menos assim, uma pessoa esquece-se um bocado da crise que vai no país e ainda pensa "coitado de quem é tolo".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da estupidez alheia

por Quadrada, Terça-feira, 05.03.13

É isso. A estupidez alheia é uma coisa que me transcende. É claro que nalgum momento todos temos atitudes estúpidas que mais tarde nos fazem questionar se o nosso cérebro estava em pleno funcionamento naquela altura, mas isso é uma vez ou outra. Agora aquele pessoal que é burro vezes sem conta é que me dá cabo do horário de sono.

É que eu sei que já falei nisto aqui, mas qual é o problema do pessoal em perceber que, se eu tenho namorado, não é suposto meterem-se comigo? Não sei se isso agora é moda, mas o normal é não nos metermos com ninguém que seja comprometido, e muito menos andar a convidar a pessoa para cafés ou a mandar indirectas no chat do Facebook na tentativa de ver se nos calha qualquer coisa...! Na minha cabeça não é muito normal, mas pronto. Devo ser eu que sou retardada.

Autoria e outros dados (tags, etc)